Quando colei os pedacinhos soltos do coração

Meu coração estava quebrado a um tempo. Mas eu vinha, pouco a pouco, fixando cada partezinha danificada. Aprendi que o “super bonder” da vida somos nós e um cadinho de tempo. Eu me dei esse tempo. Enquanto fui me cuidando, me curava de feridas antigas. Algumas tão velhas quanto a idade do mundo pra mim….

Analgésicos e outras formas de não sentir

Percebem como cada vez mais estamos sendo expostos a propagandas de analgésicos na televisão? Não sei vocês, mas eu não acho que remédio deveria ser tratado como sonho de consumo. Chegamos ao cúmulo de ouvir em algumas delas que um comprimido para dor de cabeça é o “melhor amigo” da pessoa, que é o “preferido…

Carta para falar de amor e cds velhos

Que tal ler ouvindo “Canção para você viver mais – Pato Fu“? Oi. Sei que faz um tempo que a gente não se fala. Na verdade, eu nem sei ao certo se esse ainda é o seu endereço, mas resolvi arriscar. Rua 05, em frente à padaria do João, não é? Lembro do cheiro gostoso…

Uma carta para você

Ah, vai ser uma belezura você ler esse texto ao som de Here comes the sun, The Beatles! Poucos sabem – ou lembram – o quão gostoso é escrever uma carta. Folhas de caderno, adesivos de bichinhos e super-heróis, canetas coloridas, poemas, letras de músicas, confissões, juras de amor, pedidos de desculpas ao amigo de infância….

Dos passos que eu dei

Hoje eu passei o dia pensando na dificuldade que seria dizer adeus a você. Não que seja um adeus na verdade, mas um até logo. E mesmo os “até logo” às vezes são desafios para mim. Deve ser porque é mágico estar na sua presença, e ela é rara. Mas não dizem que as coisas…